GoFusion

Como melhorar a produtividade e reduzir custos da sua instalação industrial com o gerenciamento da fila de caminhões?

Artigo

22 Nov 2017   |   por Guilherme Barros

No Brasil, são muitas as situações onde encontramos longas filas de caminhões nas estradas e empresas, nosso modal de transporte mais comum é o rodoviário, de forma que quase todas as indústrias do pais dependem da eficiência dessa modalidade de transporte.

Quando os caminhões estão parados esperando, temos um grande desperdício de recursos sob diversos pontos de vista, tanto da empresa que precisa descarregar essa carga, como do motorista que está parado e não produzindo o máximo que poderia, assim como do fornecedor do material que está demorando mais para entregar o seu produto.

Nas empresas e locais onde estas filas se formam é necessário haver uma estrutura para acomodar estes grandes veículos que transportam as riquezas do país. Mesmo possuindo espaços próprios, é comum que as empresas utilizem postos de combustíveis ou pátios externos para organizar as demandas. A terceirização destes espaços é outro custo associado às grandes filas, onde muitas vezes são gerados valores altos relacionados com as “diárias” que ocorrem quando o transportador necessita aguardar períodos fora do acordo, o que se agrava mais em momentos de grandes picos sazonais, como as safras agrícolas.

As primeiras dificuldades surgem durante a organização das filas e prioridades na ordenação dos pátios, de forma que muitas vezes os motoristas não obedecem aos locais adequados, por medo de perder a sua vez na fila. Muitas empresas empregam o sistema de som e recursos de identificação por radiofrequência como uma solução para notificar os motoristas, mas isso não gera a transparência necessária para fazer o processo transcorrer da melhor forma e evitar a insegurança dos motoristas com relação a posição na fila.

Agora voltando a nossa atenção para quando o transportador inicia um processo logístico, é comum que as atividades envolvidas na operação sejam suportadas por múltiplas pessoas. O tempo entre estas atividades costuma ser mensurado pela diferença entre a data/hora de entrada e saída do processo, gerando uma informação bruta de tempo em fila. Essa métrica é utilizada em várias empresas para medir o tempo médio dos processos, mas nem sempre é suficiente para identificar quais são os gargalos da operação. É necessário isolar os tempos por etapa para tornar mais evidente o esforço compreendido em cada estágio do processo. Vale ressaltar a importância de tratar as informações sobre os tempos tomados entre os estágios e também a sequência com que eles ocorrem, divulgando estes dados de forma centralizada e transparente para que fortalecer a cultura de integração entre áreas e comprometimento com os resultados da companhia. Avaliando os tempos que cada atividade consome, é possível compreender se estes períodos condizem com a realidade da capacidade instalada e mão de obra aplicada, possibilitando identificar oportunidades e consequentemente aplicar melhorias.

A grande maioria das ferramentas do mercado não tem condições de realizar esta medição, e os controles acabam ficando em planilhas, que muitas vezes não funcionam da forma como deveriam, e não geram relatórios em tempo real. A opção de customizar os ERPs para tal função é extremamente onerosa, além de demandar mais tempo em desenvolvimento, implantação e treinamentos. Não é possível aguardar meses ou anos por uma funcionalidade quando é necessário reduzir custos ou bater metas no ano vigente.

Se a sua empresa se identifica com estes problema, ou sofre com alguma situação relacionada a tempo em fila e organização de pátio, nossa empresa pode ajudar. Nosso produto é especialista na gestão de filas e pátios, utilizando recursos de inteligência artificial e aplicativo móvel (smartphones) para otimizar operações e agregar valor aos negócios de nossos clientes. Clique no link abaixo e conheça mais sobre o nosso produto e como podemos ajudar a sua empresa a crescer mais e melhor.


Linkedin
Facebook